25 setembro, 2012

Espero tua resposta


Escreverei hoje de uma maneira diferente do habitual. Dirigirei-me diretamente a ti Ruiva. Sem hesitações. Fugirei daquela velha historia de escrever sobre seus efeitos. Ouso perguntar se não gostaria de um café agora? Acabei de fazer, tem um bom aroma. Sigo a linha do raciocínio, mas não há lógica no que estou fazendo, o máximo que faço agora, é reunir forças para implorar-lhe algo em resposta disso. Mas o que é isso? Não sei ao certo. Ruiva, minha desejada Ruiva, estou a espera de "algo a mais", mas ou estou cega com teus feitos e não percebo tua resposta, ou estas cegas com outros atos e não percebe minhas suplicas. Agora me responda Ruiva, é a poesia o problema ou será que é somente o jogo? Digo que sabes brincar com o inconsciente, eu mesma já ouvi historias. Nossa como eu preciso de um cigarro agora. Minha cama esta bem gelada e minha cabeça esta girando. Um cigarro acompanhado. Por você. Era tudo o que eu precisava agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário