11 fevereiro, 2012

Ela vem e perturba meu dia.


Ninguém sabe como lidar com a morte, não importa quantas amigos, quantos parentes ou conhecidos morram, ninguém nunca vai saber como lidar. Sempre vai ser assim para o resto de nossas vidas, pessoas vão morrer e nós não saberemos o que pensar. Mas tem aquelas mortes que mechem de um jeito diferente, em uns mais que outros, porém de uma forma geral meche. Digo isso baseado em mim. Sempre escrevi sobre a morte, nunca fiquei paralisada com a noticia das pessoas que morram, mas hoje foi diferente. Hoje eu vi como eu teria morrido. Digo não diretamente, não eu, mas uma conhecida, que teve a mesma ideia que eu, mas ela foi além ela executou e com infelicidade digo que foi bem sucedida.
Sexta a noite, tinha acabado de voltar de uma noite um tanto detestada e amada, recebo a noticia da morte de uma das garota mais sorridentes que eu já conheci. Primeira reação: congelei, segundos depois minha mente se encheu de coisas e a mais intrigante delas "Sera verdade ?" Minha ficha não tinha caído ainda até que... Sábado de manha, estava em meu curso matinal até que escuto a mesma notícia, os mesmos nomes seguido mesmas reações. Voltei para casa pálida e calada, comuniquei a notícia aos meus pais, caras de espanto e susto, nenhuma palavra se seguiu durante o almoço e boa parte da tarde. A essa hora todos já sabiam, cada um lamentava de sua maneira, mas e eu que não tinha trocado mais que 10 palavras com ela, por que eu estava tão abalada? Essa é fácil de responder, porque se eu tivesse um pouco mais de coragem teria sido eu antes dela, a umas 3 semanas mais ou menos..

Nota da autora: Gostaria de escrever mais, mas não consigo minha cabeça esta rodando e lagrimas já não deixam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário