30 julho, 2011

Tão meu, tão minha mente.


Este não é meu mundo, pelo menos não o que eu quero. Este mundo não pertence a nenhum de vocês e nem a mim, duvido que consigam controla-lo. Eu controlo meu mundo, não é qualquer um que pode conhece-lo, talvez um dia ele te chame , mas será testado, por mim é claro. Primeiro testarei seu caráter, sua opinião conta e sua personalidade é lei, individualidade é a parte principal. Não conheço alguém que tenha merecido tanto para conhece-lo, talvez você aí que esta querendo saber se meu mundo vai lhe abrir as portas, mas vai ser testado primeiro. Decifre minha mente e talvez consiga entrar.
Refugio, este é o meu, doeu crescer então criei um mundo onde idade não importa, que a vida lhe ensina de maneira menos dolorosa e onde aqueles que me magoaram jamais vão entrar, não importa o quanto a vida lhe castigou eu não lhe deixar passar se a mim não conhecer, conheça aos meus desejos e já sabe o que não vai faltar nesse mundo, sabia das minhas dores e já sabe o que vai ser solucionada no meu mundo, saiba o que e quem eu odeio e saberá o que é proibido e por ultimo saiba quem eu amo e vai ver do que é feito a fechadora.

De Taís para Caio

"Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez."
Caio Fernando de Abreu

Talvez na minha vida após o mundo eu conheça o Caio e talvez a Clarisse, eles poderiam ser meus amigos, me dariam ótimos conselhos, talvez deixe de ser a boba que vai acreditar, e se talvez as pessoas se lembrarem do obvio talvez eu possa acreditar.

10 julho, 2011

"Eu estou amando você"


"Poderia ter dito a mais tempo, mas quis esperar para ver se era verdade ou eu só tive medo" disse uma voz fria e mortificada vindo de algum lugar entre as arvores, a voz era com a maior certeza de Lucas, de certa forma Lilian não queria ir, mas respirou fundo e caminhou na direção das árvores. "Pare, o que esta fazendo?" ela pensou com sigo mesma "Não deve continuar, ele não é o que parece" Mas antes que pudesse dar meia volta, Lucas estava parado na sua frente, seus cabelos escuros lhe dava um ar sombrio, pele estava quase branca com a luz da lua cheia, seus olhos, normalmente castanhos, agora estavam pretos completamente pretos, estava vestindo um jeans surrado e o moletom preto que Lilian lhe presenteara a algumas luas atrás.
Lucas se aproximava, Lilian sentiu sua respiração aumentar. Agora ele estava a um passo de Lilian, ela ofegava, o ar parecia faltar-lhe, mas ele parecia não se importar. "Por que só agora? Por que não antes ?" Lilian disse eliminando o espaço que restava entre eles, Lucas estava gelado quase como se tivesse ficado em um congelador por um longo tempo, Lilian encostou a cabeça no seus peito, o coração de Lucas estava acelerado, Lucas estava com seus braços envolto na cintura de Lilian, permaneceram assim, até que o sol apareceu.