02 maio, 2011

Não me reconheço mais,

Na verdade nunca me conheci. Eu achei que poderia diferenciar o ar do oxigênio, achei que saberia quem são as pessoas e quem são os humanos, achei que saberia quem era o garoto e quem eram os meninos, achei que poderia ser feliz sozinha, achei que não precisava de ajuda, mas estava errada porque eu cai em meio as pessoas, eu já não sabia mais como respirar, não sabia mais amar e sequer tinha alguém para me dizer que eu estava errada, que eu estava longe do rumo.
Hoje eu estou dolorida, as feridas que já deveriam ter se fechado a anos estão doendo, porque eu aprendi da vida que quando se ama de verdade, mas não é amado dói, machuca, corroe, perfura. Não me ensinaram na escola que deveria escolher bem os amigos, não aprendi na escola a esperar o melhor da vida mesmo que , em alguns momentos, ela te derrube. A vida me ensinou como lidar com a sociedade e me ensinou que a utopia vivida em nossas mentes deve permanecer em nossas mentes, pois uma vez exposta o mundo dará um jeito de manipula-la e sua doce utopia vem a ser um pesadelo constante.


Nenhum comentário:

Postar um comentário