05 fevereiro, 2011

Insana garota.



Minhas vontades insaciáveis, meu medo avassalador, minhas manias incontroláveis, meu desejo encoberto, minha paixão inacessível, minha amizade volúvel, meu sorriso autêntico, meu abraço de boa fonte, meu olhar cauteloso, meu beijo prazeroso, minha excentricidade, egolatria e melancolia; Não há quem entenda de verdade!

Chego a ser engraçada com essa sensação simultânea de falta e desejo que me assombra. Talvez deva acreditar que o coração só é inteiramente feliz quando bate ao lado de alguém. Curioso. Viciante.
Vivo contrariando minhas promessas e chegando perto do fim, é que eu ainda devo aprender que é impossível respirar de lembranças. Eu gosto das pessoas que eu não consigo controlar. Das impossíveis e difíceis criaturas insanas e contrárias habitantes do planeta em que vivo atualmente. É interessante e intrigante a ideia de que minha mágia não funciona com todo mundo. Talvez essa seja a graça de viver agora e aqui.
Busco explicações no invisível e é no que ninguém consegue ver que mais consigo enxergar a realidade. A própria realidade. Isso não é um máximo? Eu tenho uma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário