22 outubro, 2010

Medo .'

Este estranho medo de viver, advém de me sentir um ser imortal, e assim temo morrer sem querer, porque, vivo, sou feliz afinal.
Este estranho medo de morrer, advém de que me sinto um ser imortal, mas temo depois de morta sofrer ainda maior mal.
Mas se temo viver, e morrer temo, entrego-me, então , nas mãos do amor e duvido da minha morta vida imortal. Melhor será ,sim, amar de verdade, acreditar, sim, na felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário